Entrega de votos de louvor ao Desportivo de Monção

Cerimónia teve lugar ontem no Museu do Alvarinho, distinguindo a direção, equipa técnica e jogadores pela conquista da Taça e Supertaça da AFVC, época 2016/2017. Augusto de Oliveira Domingues congratulou-se com o feito alcançado pelo Desportivo e agradeceu a dedicação e sacrifício de todos nesta brilhante e prestigiada dupla vitória que constitui um capítulo importante na história do clube.

Na hora da despedida, Davide Guedes mostrou-se orgulhoso com a conquista, evidenciando a capacidade e competência da equipa técnica e a dedicação dos jogadores: “Vocês foram os principais artífices deste sucesso. Foram corajosos, empenhados, valentes e dignos do emblema que carregaram ao peito. Os vossos nomes vão ficar na história do nosso clube”.  

Por proposta do presidente da Câmara Municipal de Monção, Augusto de Oliveira Domingues, o executivo municipal aprovou, em sessão camarária, um voto de louvor ao Desportivo de Monção extensível à direção, equipa técnica e jogadores pela conquista da Taça e Supertaça da AFVC, época 2016/2017.

Os diplomas foram entregues ontem à tarde, no Museu do Alvarinho, seguindo-se um jantar convívio entre todos. Pela mão do presidente do Desportivo de Monção, Davide Guedes, o autarca monçanense, Augusto de Oliveira Domingues, recebeu uma bola autografada por todos os jogadores.

Discurso escrito e voz embargada, Davide Guedes, que entrega o cargo a Avelino Afonso, revelou que a sua presidência de oito anos foi “difícil e exigente” com “momentos de alegria e grande amizade” e “um final verdadeiramente apoteótico com a conquista das duas taças”.

Monção

“Percurso complicado mas compensador”

“Entramos com o objetivo de fazer do Desportivo de Monção um clube respeitado e representativo da nossa região. Um percurso muito complicado mas compensador. As camadas jovens têm atualmente melhores condições e o clube alargou-se a outras modalidades como a patinagem”, acentuou.

Davide Guedes, que desejou à próxima direção as maiores felicidades e sucessos desportivos, agradeceu à autarquia por ter sempre uma porta aberta para ajudar o clube, realçando a convergência de opiniões na defesa intransigente do Desportivo.

Depois sublinhou a capacidade e competência da equipa técnica e deixou uma nota de elevado apreço aos jogadores: “Vocês foram os principais artífices deste sucesso. Foram corajosos, empenhados, valentes e dignos do emblema que carregaram ao peito. Os vossos nomes vão ficar na história do nosso clube”.

“Capítulo importante na história do clube”  

Com a bola nas mãos, Augusto de Oliveira Domingues congratulou-se com o feito alcançado pelo Desportivo de Monção e agradeceu a dedicação e sacrifício de todos nesta brilhante e prestigiada dupla vitória que constitui um capítulo importante na história do clube.

O autarca, ligado ao clube por amor e genética, abordou o período de quase duas décadas que, como vereador e presidente, acompanhou o percurso do Desportivo, ressalvando que houve momentos extremamente complicados que foram resolvidos com o objetivo comum de defender o emblema de Deu-la-Deu Martins.  

Augusto de Oliveira Domingues adiantou que existe total disponibilidade para continuar a modernizar o clube. A propósito, realçou a vontade em valorizar as atuais estruturas desportivas com a instalação de um campo sintético no Estádio Manuel Lima. Terminou com felicitações a todos e desejo de bom trabalho à próxima direção. 

Benditas grandes penalidades

Na final da taça, o Desportivo de Monção derrotou o Cerveira nas grandes penalidades (5 - 4), após empate a uma bola nos 120 minutos. Uma partida difícil com um resultado justo perante um adversário que engrandeceu ainda mais a vitória.

Na final da supertaça, em dia de combate entre S. Jorge e a Coca, os jogadores do emblema de Deu-la-Deu Martins venceram o campeão distrital, Atlético de Valdevez, também na marcação de grandes penalidades (4 – 2), após empate a duas bolas no tempo regulamentar.

As duas taças vieram para Monção, escrevendo-se, desta forma, uma página de ouro na longa e rica história do Desportivo de Monção. Como é natural, houve direito a banho no chafariz da Danaide e copos ao alto, com muitos brindes, no Museu do Alvarinho.