Londres à distância de uma guitarra para uma jovem vianense

O seu nome é Bárbara Matos, tem 18 anos e, como todos nós, tem um sonho de infância!

«Este sonho surgiu quando eu tinha 8 anos, mesmo sem eu o saber ao certo, e manteve-se até hoje. Começou com umas aulas de guitarra e tornou-se, hoje em dia, numa grande vontade de ir estudar para uma grande universidade. Como todos os sonhos de infância, nunca ninguém achou que o levaria até ao fim, talvez nem eu, mas aqui estou». Entretanto, já participou em programas na RTP, SIC e Porto Canal.

Uma parte difícil desse sonho foi atingida quando, em dezembro, fez provas em universidades em Londres e, em janeiro deste ano, soube que tinha sido aceite pela Trinity Laban Conservatoire of Music and Dance, uma prestigiada Universidade de música em Londres. Quando soube que tinha sido aceite, Bárbara achou que o sonho estava conquistado, mas quando se inteirou dos custos deste estudo percebeu que ainda havia um grande percurso pela frente. As propinas são de 10 000€ anuais e os custos de vida são de certa de 15 000€… e a licenciatura é de 4 anos.

«Devido a isto, criei uma campanha de crowdfunding, isto é, uma angariação de fundos online chamada “Londres à distância de uma guitarra”, através do site PPL (acaba dia 11 de agosto), onde estou a tentar juntar uma pequena quantia para me ajudar com os primeiros meses em Londres, e estou a lutar para conseguir esta quantia, que é um grande passo em frente na conquista deste sonho», afirma a jovem vianense.

 Bárbara Matos

Actuação de Bárbara Matos no Hotel Rali em Viana do Castelo

Actuação de Bárbara Matos no Hotel Rali em Viana do Castelo

«Depois de tantos anos de luta, de estudo, de dedicação e de amor à guitarra, recebi um reconhecimento do meu trabalho ao ser aceite na Trinity, mas pensar que esta grande oportunidade poderá ter de ser abandonada é uma grande tristeza, pois sei que o meu futuro poderia ser muito maior se a pudesse aproveitar».

Apesar das dificuldades, Bárbara espero poder ir para Londres e «levar comigo Portugal, país que me fez chegar onde estou». Mas acredita no tal sonho de criança. «Por tudo isto pedia e peço, com muita força, que me ajudem e que contribuam para esta campanha que pode decidir o futuro que me espera. E a todas as pessoas que me ajudem e me apoiem, devo um muito obrigado, e a promessa de que me lembrarei sempre de todos os que tornaram um sonho possível».

Para ajudar, vai actuando por onde consegue ou é contratada. Com persistência e entusiasmo.